Como se concentrar na marca “você” pode tornar seu negócio mais bem sucedido

In Atendimento, brand, Diferenças, Empreendedor by Danilo Jorge0 Comments

Se o provérbio “as pessoas compram pessoas em primeiro lugar, depois o produto” soa bem em sua mente, você pode querer começar a dar um pouco mais de atenção na forma como você se vende ao mercado. Ou, em outras palavras, sua “marca pessoal”.

Como um líder, pode parecer um pouco extravagante concentrar a atenção em si mesmo; Afinal, é com a empresa que você quer que os clientes façam negócios e seus funcionários é que merecem o destaque, certo?

Porém as pessoas estão cada vez mais escolhendo marcas de cujas pessoas confiam, seguindo tal lógica faz todo sentido equilibrar a construção do perfil da sua empresa com a construção de sua própria marca pessoal.

Deixar de lado a modéstia para melhorar a sua marca pessoal pode fazer uma diferença significativa para a sua base de clientes e o volume de negócios, por isso é importante dar a devida atenção a este assunto. Mas por onde você deve começar?

Reuni cinco perguntas para ajudá-lo a desenvolver uma estratégia de branding pessoal com o objetivo de complementar e apoiar o sucesso do seu negócio.

 

  • Como você quer ser conhecido?

Como a figura que representa sua empresa, as percepções que as pessoas têm sobre você serão muitas vezes o que os impulsiona a fazer negócios com a sua empresa em relação a um de seus concorrentes. Quais qualidades e atributos você quer que as pessoas associem com você quando vêem seu rosto ou ouvem seu nome? Um apaixonado por novos negócios? Um especialista em design thinking e inovação? Defensor da igualdade no local de trabalho? Um grande orador?

Ao ser claro e aberto sobre seus valores e vivendo e respirando-os em cada interação, você será capaz de construir conexões significativas e influenciar as pessoas certas.

 

  • Qual o valor único que você pode oferecer?

Para crescer com sucesso a sua marca pessoal, você precisa entender o que é que você pode oferecer que os outros em seu campo não são ou não podem oferecer. Esse valor único pode ser tempo, apoio ou conhecimento, mostrar que você tem algo para oferecer com grande valor agregado e que as pessoas vão querer estar perto e pagar por isso.

Talvez você deva fazer uma palestra ou um simples bate papo de forma gratuita, dar apoio e mentoria para startups ou oferecer insights de seu setor através de um blog ou artigos no Linkedin.

 

  • Com quem você está se relacionando?

Você está continuamente procurando oportunidades para expandir sua rede? Quem está seguindo você nas mídias sociais? Se você tem uma área específica de especialização, você está sendo abordado pela imprensa para comentar? Se não, conecte-se com os jornalistas e se coloque a disposição de forma voluntaria para realizar comentários como comentarista convidado e líder da indústria.

Mesmo quando o negócio está crescendo, é importante não ser complacente quando se trata de estabelecer e manter conexões interpessoais, é necessário estar sempre buscando o feedback dos clientes, manter networking com o seu mercado-alvo ou pares e aumentar o seu público on-line pode lhe dar uma vantagem competitiva sustentável.

Você pode não precisar de mais negócios agora, porém investir nesse tipo de “marketing de relacionamento” manterá sua empresa na vanguarda das mentes dos clientes novos e existentes.

 

  • Onde você está sendo visto?

Você frequenta eventos do seu mercado-alvo? A indústria ou eventos de networking de negócios oferecem uma excelente oportunidade para fortalecer seu perfil pessoal.

Se você não está ganhando visibilidade na imprensa, por que não se oferecer para participar de uma entrevista de especialista ou sessões de perguntas e respostas ou contribuir como convidado em um post para um blog ou publicação onde o seu mercado-alvo e colegas vão ler?

Você está ativamente se envolvendo e contribuindo com conteúdo útil em discussões de grupos em mídias sociais? As mídias sociais oferecem um enorme potencial para ser visto e ouvido por diversas partes interessadas, parceiros, clientes, investidores e jornalistas. E quanto mais visível e ouvido você for, mais você será visto como o líder em seu campo.

 

  • Qual é o seu perfil online?

A sua pegada digital pode fazer ou quebrar a sua marca pessoal, por isso certifique-se de manter-se sempre atualizado com o que o Google tem a dizer sobre você. Ao realizar algumas das etapas listadas acima, você pode começar a construir um perfil pessoal mais forte e mais positivo – você pode até considerar a criação de um site pessoal para mostrar seu portfólio.

Consistência também é fundamental. Se você tem várias contas de mídia social, certifique-se que sua imagem e biografia é a mesma em todas as plataformas profissionais. Também vale a pena verificar suas configurações de privacidade para garantir que os potenciais clientes ou parceiros não vejam nada muito pessoal.

É preciso tempo para construir e manter a sua marca pessoal, mas criando oportunidades no mercado para marca pessoal, você vai percorrer um longo caminho para humanizar o seu negócio e construir confiança na sua marca – que só pode levar a grandes coisas para a sua empresa.

Fontes: Forbes and Cardiff Business Club

Leave a Comment